A Demonstração do Resultado do Exercício é um documento contábil que tem como objetivo detalhar a construção do resultado líquido da empresa através de suas receitas, custos e despesas.

Devido a obrigações legais ela é elaborada anualmente dentro do exercício financeiro, geralmente estabelecido de janeiro a dezembro. Porém, sua importância vai além das obrigações legais, a DRE também é gerada mensalmente para fins administrativos, sendo uma ferramenta de análise de resultados bastante poderosa.

Como configurar a DRE

Para que a DRE seja configurada é necessário que suas contas sejam sempre categorizadas através dos planos de contas financeiros, pois são através destes lançamentos que as informações são registradas na DRE.

Para configurarmos a DRE, vamos acessa-la selecionando o módulo financeiro, e em Relatórios vamos selecionar a opção DRE e em seguida selecionar a opção Editar DRE.

É necessário colocar na estrutura da DRE os planos de contas relacionados a cada linha de sua DRE. Por exemplo, na linha de Receita Operacional Bruta será colocada o plano de contas relacionado a vendas de produtos.

  • Receita Operacional Bruta

    Aqui entram planos de contas relacionados a receitas por vendas de produtos e mercadorias, prestação de serviços.

  • (-) Deduções da Receita

    Aqui vão entrar os planos de contas relacionados aos impostos incidentes diretamente na venda, como ICMS ou ISS;

  • (-) Custos

    Nesta linha entram os planos de contas relacionados aos gastos relativos à operação, ou seja, a fabricação de um produto, compras de mercadorias ou preparação de serviços;

  • (-) Despesas Diretas

    Despesas variáveis são as despesas relativas à operação, porém não confunda com o custo. São saídas que por não estarem atreladas diretamente à produção e nem as vendas de um produto são classificadas como Despesas, porém possuem relação com a operação da empresa. Exemplos de planos de contas a serem inseridos nesta linha são de comissões de vendas, fretes pagos pela entregas de produtos, combustível utilizado pela força de vendas, etc.

  • (-) Despesas Indiretas

    São as despesas que não tem qualquer relação com a operação principal, ou seja, independentemente das vendas e custos, estas despesas permanecem as mesmas. Exemplos de planos de contas para esta linha são de Aluguel, Taxas Bancárias, Água, etc.

  • Ganhos com Resultado Financeiro ou Não Operacional

    Aqui entram os planos de contas relacionados as receitas não operacionais, ou seja, as receitas que não são decorrentes das transações relacionadas as atividades principais da empresa. Aqui entram planos de contas de lucros de investimento, ganhos incorridos por câmbio, baixas de ativos, etc.

  • (-) Perdas com Resultado Financeiro ou Não Operacional

    Assim como os Ganhos com Resultado Financeiro ou Não Operacional, aqui entram os planos de contas relacionados as despesas que não tem relação com as atividades principais da empresa. Exemplos são perdas de investimentos, perdas incorridas por câmbio, perdas de ações judiciais, etc.

  • (-) Provisão para Imposto de Renda e Contribuição Social Sobre o Lucro

    Aqui entram os planos de contas relacionados aos tributos cobrados sobre o Resultado Operacional, como o IRPJ e o CSLL.

Com os planos de contas aplicados na estrutura da DRE, ela já está pronta para uso.

Se você quiser ver a linha da DRE detalhada basta clicar no botão com uma imagem de uma seta para cima e outra para baixo, como no gif abaixo.

Além de você visualizar a DRE em tela, você também pode extrair em formato .xlss (excel). O formato é exatamente igual ao da tela, porém ele é sempre exportado de forma detalhada.

Como pode ver, a DRE lhe oferece diversas possibilidades. Espero que este artigo tenha te ajudado! 😁


🎥 VÍDEO: DRE - Como configurar e utilizar

Você também pode conferir esse passo a passo em vídeo.

Encontrou sua resposta?