Uma das vantagens do sistema Mainô é que ele realiza o rateio dos impostos sobre os produtos. Alguns impostos como ICMS e taxas como o Siscomex, são rateados de acordo com a contribuição do valor ou peso de cada produto da DI. Ou seja, é feita uma média ponderada.

O sistema permite escolher se o rateio será feito por peso ou por valor em determinadas taxas nas configurações das Operações de Importação.

Caso não sejam feitas alterações, o padrão de rateio do sistema é:

Fator de rateio do frete nos produtos - Peso

Fator de rateio da capatazia nos produtos - Peso

Fator de rateio do AFRMM nos produtos - Peso

Fator de rateio da Taxa Siscomex nos produtos - Peso

Em outros impostos como II, IPI, PIS e COFINS é realizado um rateio para cada adição. Ou seja, o tributo da adição é rateado de acordo com a contribuição do mesmo dentro de sua adição. Já o frete, quando o peso líquido dos produtos é informado e o frete é Collect, é rateado de acordo com a contribuição do peso do produto sobre o peso total.

Entretanto, muitos clientes nos perguntam como é composto o valor dos produtos, tanto na NF-e de entrada quanto no estoque e porque os valores são diferentes.

Vamos à explicação:

Como é composto o valor dos produtos na NF-e de Entrada

Existe um entendimento que o valor dos produtos na NF-e deve ser a base de cálculo do IPI. Sendo assim, a base de cálculo do IPI na importação é CIF + II. Por isso o valor dos produtos na NF-e de entrada é CIF + II.

Importante: Há uma configuração, que permite que o II destaque em campo próprio e não some no valor dos produtos, deste modo o valor dos produtos será apenas o CIF.

Como é composto o valor dos produtos no estoque

Caso o mesmo valor dos produtos que está na NF-e de Entrada fosse o valor do estoque, não estaríamos considerando outros tributos como custo, o que seria um erro. Sendo assim, o custo do produto é igual ao valor total da NF-e.

Para tirar a prova, vá ao Estoque>Produtos em estoque, no filtro altere o campo "Registro por página" para 500, selecione a sua NF-e de entrada, marque a saída em Excel e clique em Filtrar.

Feito isso, será gerado um relatório em Excel onde você pode identificar a coluna Total Entrada R$, que mostrará custo total da entrada de cada produto. Repare que o somatório dos valores é igual ao valor da NF-e de entrada.

Mas porque tem a coluna "Total Produtos" e a coluna "Total Entrada"? Qual a diferença entre elas?

Ao guardar o custo do produto, separamos o custo sem o IPI e o custo com o IPI. A coluna "Total Produtos" corresponde ao custo do produto sem o IPI, já a coluna "Total Entrada" corresponde ao custo do produto com o IPI.

Fazemos isso porque alguns clientes não o consideram o IPI como custo. Sendo assim, ao definir o preço de venda dos produtos pelo custo, esse cliente tem a opção de atribuir a margem de lucro sobre o custo sem IPI marcando a opção "Aplica apenas sobre valor dos produtos (sem IPI)".

Não sabe como definir os preços de venda dos seus produtos? Clique no botão abaixo:

Espero ter ajudado! Até a próxima ;D

Encontrou sua resposta?